Carregando...

Sustentabilidade

Nesta página você encontra mais informações sobre redução e compensação de emissões.

Confira abaixo algumas dicas simples do que VOCÊ pode fazer no seu dia a dia para reduzir suas emissões de gases estufa e fazer a sua parte no combate às mudanças climáticas.

E quando não conseguir mais reduzir suas emissões, compense!

Para entender melhor como funciona a compensação, assista ao vídeo ao lado. Se você quer saber como o Santander tem feito a parte dele e incentivado seus clientes a fazerem o mesmo acesse: www.santander.com.br/sustentabilidade Comece agora você também!

  • Veículo próprio
    • Quando possível, prefira caminhar ou usar a bicicleta. Você colabora com a sua saúde, com o trânsito e reduz suas emissões!
    • Faça revisões regularmente, um motor mal cuidado pode emitir até 50% ou mais de CO2. Calibre sempre seus pneus, pois isso economiza combustível;
    • Quando você precisar participar de uma reunião de trabalho fora de seu escritório, pense se não pode fazê-la por áudio ou videoconferência, pois dessa maneira evitará viagens e economizará tempo!;
    • Controle a velocidade de seu veículo. Acima de 110 Km/h há um excessivo consumo de combustível, e consequentemente, maiores emissões;
    • Reduza o uso do ar-condicionado do veículo, já que ele eleva o consumo de combustível;
    • Procure eliminar cargas desnecessárias no interior do veículo: quanto maior o peso, maior o consumo;
    • Não conduza o veículo em ponto morto. Os veículos com injeção eletrônica possuem um dispositivo que reduz o consumo quando o veículo encontra-se engatado e com o acelerador na posição de repouso. Caso o veículo ande “na banguela”, haverá maior consumo para manter o motor em marcha lenta;
    • Verifique a vida útil de componentes importantes para o controle da poluição do seu veículo, como filtro de combustível, filtro de ar e catalizador;
    • Conserve o óleo sempre no nível adequado e respeite as datas de troca;
    • Use equipamentos eletroeletrônicos somente pelo tempo necessário, pois a corrente elétrica requerida aumenta o consumo de combustível;
    • Evite reduções constantes de marcha e acelerações bruscas;
    • Evite paradas prolongadas com o motor funcionando. Se for demorar, desligue veículo;
    • Não jogue “bituca” de cigarro na rua ou na estrada, isso pode causar incêndios que são grandes emissores de gases estufa;
    • Dê ou pegue carona. Um carro tem capacidade para até 5 pessoas, o que significa até 4 carros a menos circulando. É uma forma de fazer economia nos deslocamentos, reduzir o trânsito e a poluição em nossas cidades;
    • Opte, sempre que possível, pelo transporte público. Se não for possível em todos os dias, pelo menos em alguns. Por exemplo, se você dirigir em média 20.000Km/ano, e reduzir 10% desse percurso optando pelo transporte público, isso equivale a 200 Kg a menos de emissões no ano;
    • Prefira veículos movidos a etanol ou bicombustíveis. Você reduzirá em muito as suas emissões.
  • Viagens aéreas
    • Ao viajar, planeje bem suas atividades e otimize seu tempo!! Evite viajar desnecessariamente várias vezes para o mesmo lugar;
    • Diminua o volume de sua bagagem ao mínimo necessário. Quilos a mais na sua mala de viagem podem significar mais emissões de carbono na atmosfera;
    • Dê preferência a vôos diretos ou com o mínimo de escalas porque o pouso e a decolagem são os processos que consomem mais combustível e, portanto emitem mais gases estufa;
    • Quando você precisar participar de uma reunião de trabalho em outra cidade, pense se não pode fazê-la por áudio ou videoconferência. Reflita sobre a necessidade da viagem de avião! Dessa maneira evitará custos com viagens e também economizará tempo!.
  • Transporte público
    • Em distâncias curtas, vá a pé ou de bicicleta;
    • Quando possível, compartilhe o taxi com algum conhecido, por exemplo um colega da empresa no trajeto do trabalho para casa. É uma forma de fazer economia nos deslocamentos, reduzir o trânsito e a poluição em nossas cidades.
  • Residência
    • Feche todas as janelas. As janelas bem fechadas, evitam que o frio entre em casa, mantendo o ambiente aquecido;
    • Para aquecer a casa, abra as persianas quando o sol estiver batendo nas janelas;
    • O uso de tapetes ou carpetes também pode aquecer o ambiente;
    • Use desumidificador. Retirar o excesso de umidade do ambiente pode diminuir a sensação de frio.
    • Utilize cortinas pesadas nas janelas. Elas bloqueiam as correntes de ar frio diminuindo a necessidade do uso de aquecedores.
    • Feche a torneira do chuveiro para se ensaboar, da pia para escovar os dentes e se barbear. Você economiza gás e água.
    • Utilize alternativas renováveis como os aquecedores solares. Estes sistemas são capazes de reduzir até 80% da energia necessária para o aquecimento da água.
    • No caso de aquecedores com acendimento manual da chama piloto, só acenda a chama quando estiver pronto para tomar banho. Primeiro, abra o registro de segurança do aquecedor e risque o fósforo. A seguir, gire o botão até a posição "piloto" e acenda-o imediatamente. Após acendê-lo, gire mais o botão e abra a torneira de água quente do chuveiro, verificando se o queimador está totalmente aceso. Esse procedimento reduz o desperdício e aumenta a segurança;
    • No caso de aquecedores com acendimento da chama piloto de forma elétrica, mantenha o sistema em perfeito estado. O piloto deve acender-se na primeira tentativa. Caso contrário, o gás estará sendo desperdiçado durante as diversas tentativas de acendimento, havendo risco de explosão;
    • Não use a temperatura máxima de seu aquecedor desnecessariamente. Para ajustar a temperatura ideal do seu banho, utilize sempre o botão de controle do aquecedor (quantidade de gás) ao invés de misturar água fria.
    • Antes de abrir o gás de um queimador, tenha em mãos fósforos ou prepare-se para acionar o acendedor automático. As chamas do gás devem apresentar coloração azulada. A presença de tonalidades amareladas, que sujam o fundo da panela, é sinal de que os queimadores estão sujos ou desregulados, o que aumenta o consumo de gás.
    • Use a quantidade de água adequada ao cozimento deixando espaço para o aumento de volume. Durante o cozimento, mantenha sempre as panelas bem tampadas para aproveitar melhor calor. Alimentos muito duros ou muito consistentes devem ser colocados de molho previamente. Assim cozinham mais rápido.
    • Use o queimador do fogão com tamanho adequado à panela. Para panelas grandes, use o queimador maior; para pequenas e médias, use os queimadores menores. Centralize a panela no queimador. Ao retirar a panela do fogão, apague o fogo imediatamente;
    • Sempre que possível, use panelas de pressão, que cozinham os alimentos em temperaturas mais altas em seu interior e, portanto, consomem menos gás. Use panelas de pressão com a certificação do INMETRO. A válvula de alívio deve estar desobstruída e a borracha de vedação em bom estado. Faça manutenção periódica da sua panela no serviço autorizado do fabricante.
    • Não deixe o alimento na fervura mais tempo do que necessário. Manter a fervura em fogo alto não apressa o cozimento, apenas fará com que mais água se evapore. Para economizar gás, diminua a chama logo após o início da fervura.
    • Evite o transbordamento de líquidos sobre os queimadores. Além de ficar entupidos, eles podem se apagar, criando uma situação de risco.
    • Panelas já muito usadas, com o fundo arredondado ou irregular não apóiam bem ou correm o risco de tombar, além de aumentar o consumo de gás. Substitua suas panelas quando necessário. Prefira panelas de base larga e plana.
    • Use panelas de tamanho adequado para a quantidade de alimento que você vai cozinhar. Quanto maior o tamanho da panela, maior será o tempo de seu aquecimento.
    • Recicle tudo que não conseguir reduzir ou reutilizar;
    • Imprima com responsabilidade. Evite desperdício;
    • Em suas compras, utilize sacolas reutilizáveis, de forma a reduzir o consumo de sacolas plásticas descartáveis;
    • Faça o descarte adequado dos materiais eletroeletrônicos, leve-os em postos autorizados;
    • Computadores e seus componentes podem e devem ser doados. Procure uma instituição especializada;
    • Adote o uso de pilhas e baterias recarregáveis. As descartáveis devem ser entregues em postos de coleta, jamais jogados no lixo comum. Fabricantes de celulares recebem e encaminham para reciclagem as baterias, carregadores e aparelhos obsoletos. Pesquise na internet onde estão os postos de coleta mais próximos;
    • Reserve o óleo de fritura em garrafas PET e depois encaminhe para alguma entidade que possa reaproveitá-lo;
    • Se possível, faça compostagem caseira de seu lixo orgânico e utilize ou revenda o adubo gerado. A compostagem é um sistema de reciclagem de resíduos orgânicos (folhas de verduras, cascas de frutas, cascas de ovos, restos de comida, guardanapos de papel usados, folhas caídas de árvores, etc.);
    • Reduza a quantidade de resíduos: ao comprar um produto, escolha aqueles com menos embalagens, prefira produtos duráveis aos descartáveis. Evite comprar objetos em excesso, ao trocar de aparelhos eletrônicos (celular, computador, tablet, etc) doe seu aparelho antigo para alguém que necessite.